Cantora gospel Sara Mariano tinha dois amantes, aponta inquérito policial

Cantora gospel Sara Mariano tinha dois amantes, aponta inquérito policial

Ao descobrir a traição, Ederlan teria ligado para o amante e o ameaçado de morte

De acordo com o inquérito policial, a motivação para o crime que resultou na morte da cantora gospel Sara Mariano teria sido passional. A polícia apurou que ela teria mantido um relacionamento extraconjugal com um rapaz que trabalhava como motorista de aplicativo.

Ela conheceu o rapaz há seis meses, e há dois meses passaram a se envolver sexualmente, e Ederlan descobriu. De acordo com o depoimento do suposto amante, que foi ouvido pela Polícia Civil de Florianópolis, em Santa Catarina, Sara havia lhe dito que era solteira e, quando ele descobriu que ela era casada, decidiu acabar o relacionamento.

Porém, Sara não teria se conformado e continuou conversando com o rapaz via WhatsApp, até que, segundo ele, Ederlan clonou o WhatsApp da esposa e flagrou toda a conversa.

Ao descobrir a traição, ele teria ligado para o amante e o ameaçado de morte. O homem contou à polícia que foi morar em Florianópolis, e que, ainda assim, Sara teria ido até a cidade tentar encontrá-lo, mas ele não quis se encontrar com ela.

Ainda de acordo com o depoimento desse “primeiro” amante, Ederlan voltou a ligar para ele, dessa vez para contar que descobriu uma nova traição de Sara. Ele contou que a esposa estaria se relacionando com um policial.

O esposo teria contado que flagrou todas as conversas da esposa com o novo amante. Ainda segundo os autos, a mulher teria dito para o policial que era solteira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido