Morto pela polícia, Faustão era nº 2 da maior milícia do RJ

Morto pela polícia, Faustão era nº 2 da maior milícia do RJ

Matheus da Silva Rezende, de 24 anos, sobrinho do miliciano Zinho, morreu após ser baleado, nesta segunda-feira (23), em uma troca de tiros com a Polícia Civil, na comunidade Três Pontes, em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio.

Segundo a polícia, Matheus, também conhecido como Teteu e Faustão, era apontado como o número 2 na hierarquia da milícia da região, e é investigado por ao menos 20 mortes.

Participaram da troca de tiros agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), do Departamento Geral de Polícia Especializada (DGPE) e da Polinter.

No mesmo tiroteio, um menino de 10 anos foi atingido de raspão, segundo familiares. Ele foi levado para a UPA de Paciência, e liberado após atendimento.

BRT é incendiado após sobrinho de Zinho ser morto em troca de tiros com a polícia — Foto: Reprodução redes sociais

BRT é incendiado após sobrinho de Zinho ser morto em troca de tiros com a polícia — Foto: Reprodução redes sociais

Por conta da morte de Faustão, diversos ônibus foram queimados em pontos diversos da Zona Oeste por conta de protestos. O BRT interrompeu o trânsito no corredor Transoeste por conta dos incêndios.

Ônibus são incendiados após sobrinho de Zinho ser morto em troca de tiros com a polícia

Familiares mortos

Faustão é o terceiro da família a morrer em confrontos com a Polícia Civil do Rio.

Crlinhos Três Pontes era líder de milícia na Zona Oeste — Foto: Reprodução

Crlinhos Três Pontes era líder de milícia na Zona Oeste — Foto: Reprodução

Em 2017, Carlos Alexandre da Silva Braga, o Carlinhos Três Pontes, morreu em operação da Delegacia de Homicídios da Capital.

Morte de Ecko agravou disputa entre milicianos; polícia investiga mortes  — Foto: Reprodução/TV Globo

Morte de Ecko agravou disputa entre milicianos; polícia investiga mortes — Foto: Reprodução/TV Globo

Em 2021, foi a vez de Wellington da Silva Braga, o Ecko, morrer depois de reagir à prisão em uma casa em Paciência, na Zona Oeste do Rio.

Miliciano Luís Antônio da Silva Braga, o Zinho, chefe da maior milícia do Rio — Foto: Reprodução

Miliciano Luís Antônio da Silva Braga, o Zinho, chefe da maior milícia do Rio — Foto: Reprodução

Depois disso, seu irmão, Luis Antônio da Silva Braga, o Zinho, assumiu a maior milícia do Rio.

Acusado da morte de Jerominho

Faustão também foi acusado de envolvimento na morte do ex-vereador Jerônimo Guimarães, o Jerominho, um dos fundadores da antiga Liga da Justiça, milícia que atua em Campo Grande, na Zona Oeste.

Jerominho foi morto no dia 8 de agosto de 2022 em Campo Grande. Uma das suspeitas é que ele tenha sido morto pela milícia de Zinho numa disputa territorial.

Em setembro, o Ministério Público do Rio (MPRJ) denunciou seis pessoas pelo crime, incluindo Zinho e Matheus.

Jerominho foi morto em agosto de 2022 na Zona Oeste do Rio  — Foto: Reprodução

Jerominho foi morto em agosto de 2022 na Zona Oeste do Rio — Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido