Após suspender acordo de grãos, Rússia ataca portos da Ucrânia, dizem autoridades

Após suspender acordo de grãos, Rússia ataca portos da Ucrânia, dizem autoridades

A Força Aérea da Ucrânia informou que a Rússia usou drones e mísseis balísticos para atingir alvos nas regiões sul e leste do país.

A Rússia mirou portos da Ucrânia durante ataques promovidos na noite de segunda-feira (17) e madrugada desta terça-feira (18), segundo autoridades ucranianas. Os bombardeios aconteceram um dia após Moscou suspender o acordo que permitia a Ucrânia a exportar grãos para países pobres.

A Força Aérea da Ucrânia informou que a Rússia usou drones e mísseis balísticos para atingir alvos nas regiões sul e leste do país. Não há informações sobre feridos.

Uma instalação do porto de Mykolaiv pegou fogo ainda na noite de segunda-feira (17). As autoridades informaram que o incêndio foi rapidamente controlado, sem deixar feridos.

“É muito sério”, disse o prefeito Oleksandr Senkevich em uma rede social.

Além de Mykolaiv, o porto de Odessa também foi alvo de ataques, sofrendo danos. A Ucrânia informou que os estragos foram provocados por destroços de artefatos russos abatidos. Casas também foram danificadas.

Os portos de Odessa e Mykolaiv possuem acesso ao Mar Negro, por onde a Ucrânia envia as exportações de grãos.

“Mais uma prova de que o país-terrorista quer colocar em risco a vida de 400 milhões de pessoas em vários países que dependem das exportações de alimentos ucranianos”, disse Andriy Yermak, chefe da equipe presidencial.

Alertas de ataque aéreo foram emitidos em várias regiões do país. O sistema de defesa foi acionado para repelir os ataques, principalmente na região de Odessa.

Mais cedo, a Rússia acusou a Ucrânia de promover um ataque contra uma ponte na península da Crimeia, que foi anexada pelo governo de Moscou em 2014. Duas pessoas morreram.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido