qua. maio 18th, 2022

Rondoniense é sequestrada, amarrada, amordaçada, estuprada e deixada para morrer na fronteira dos EUA com o México

Os traficantes teriam abandonado a brasileira amarrada, amordaçada e com tiras no pescoço.

A internauta Mary Almeida, que mora na cidade de Framingham, em Massachusetts (EUA), compartilhou nas redes sociais uma campanha para ajudar a família de uma brasileira que teria sido abusada e abandonada na fronteira daquele país com o México.

De acordo com as informações, Jessiane Gonçalves Schinaider tinha o sonho de entrar nos Estados Unidos e seguir o “sonho americano”.

Em um breve relato, Ivania Vazquez, organizadora da campanha, disse que Jessiane, que é moradora da cidade de Buritis, em Rondônia, “caiu em mãos erradas ao tentar atravessar a fronteira mexicana”.

A publicação afirma que a jovem tem 24 anos e foi sequestrada e violentada de várias maneiras e “não morreu por milagre de Deus”.

O último contato com a família foi no dia 05 de dezembro quando ela pediu aos parentes para ter misericórdia e enviar mais dinheiro aos sequestradores. Mas os familiares não tinham como enviar mais.

A princípio, os sequestradores informaram a família que ela tinha sido entregue aos agentes de imigração no Texas. Passaram-se dias de angústia sem que qualquer informação fosse relatada.

A tranquilidade só chegou quando uma enfermeira da cidade de Juarez, no México, ligou. Ela conseguiu encontrar a família, no Brasil, através do sobrenome de Jessiane.

Os traficantes teriam abandonado a brasileira amarrada, amordaçada e com tiras no pescoço. Eles acreditavam que ela morreria, pois o local além de isolado tinha pouca movimentação de pessoas. Mas um fazendeiro a encontrou e a levou até o hospital em Juarez.

A campanha criada foi devido ao hospital onde ela se encontra estar exigindo que as despesas sejam cobertas antes de darem alta. De acordo com a publicação, o esposo de Jessiane, José Carlos, vive nos EUA há apenas três meses e ainda não tem condições de financeiras de arcar com todos os custos. Atualmente ele está no estado de New Jersey.

De acordo com a publicação dos criadores da vaquinha, o hospital tem cobrado as despesas médicas que vão ficar por conta do marido de Jessiane. Nas redes sociais, a comunidade brasileira tem se mobilizado para ajudar na arrecadação de dinheiro.

“Gostaria de pedir aqui a todos que possam contribuir com uma ajuda para essa família desesperada que está sofrendo tanto neste difícil momento, mas ainda existe o sopro de vida”, escreveu uma brasileira moradora de Framingham, em Massachusetts.

Até o momento, a campanha contou com a participação de 153 pessoas e arrecadou US$ 6.773 (equivalente a R$ 38,5 mil). A meta é levantar a quantia de US$ 8 mil (equivalente a R$ 45,5 mil).

Ivania, que iniciou a campanha, vive em Massachusetts.

Quem puder ajudar, o link para doações é https://bit.ly/3mG1noD

CLIQUE ABAIXO e assista vídeo da campanha:

Jornalista e redator na Empresa O Pantanal OnLine, sob o número 0002048/MT

Qual é a sua Opinião?

Categorias