qua. dez 1st, 2021

Denuncias anônimas afirmam que o Dr. Fabio, no dia da morte do Bebê estaria no “quarto conforto” e se recusou a atender; sociedade pede socorro ao presidente Oseias

Denunciante afirma que ele estaria em companhia de um mulher

RECEBEMOS várias ligações e também pelo no canal de denúncias “Fale conosco”, que supostamente o médico, que atende no Hospital Municipal André Maggi, Dr. Fábio Oliveira, ESTARIA em um quarto dedicado exclusivamente ao descanso dos Médicos, no dia do parto que resultou na morte de um recém nascido, e mesmo sendo chamado várias vezes para dar apoio a equipe de plantão o mesmo supostamente não atendeu.

A denúncia não veio acompanhada de provas cabais, mas por se tratar de um assunto de interesse público, resolvemos publicá-la, para que a prefeitura, o ministério público e a câmara de vereadores possam fazer a investigação e apurar a veracidade, ou não, dos fatos narrados.

Estamos desde o dia da morte deste Bebê tentando contato urgente com a empresa Vitória Odonto, que é responsável pela contratação de médicos, bem como com o médico plantonista do dia que é o Dr. João e também com o Dr. Fábio, mas infelizmente se recusaram a atender nossa equipe, um deles até bloqueou nosso contato.

Então a situação é grave e alarmante, pois além dessas denúncias, o Dr. Fábio já foi exonerado do Município de Brasnorte, por denúncias de assédio sexual.

Chegou ao conhecimento da nossa equipe que as pacientes se recusam a serem atendidas pelo Dr. Fábio, bem como pelo Dr. João, ficando desamparadas e sem atendimento.

Pedimos socorro ao Presidente da Câmara de Vereadores, Vereador Oseias Guedes, em nome da população, para que ele monte uma comissão de investigação, a “comissão da verdade” para esclarecer todos os fatos.

Pois perguntas não calam, era plantão do Fábio? Dr. Fábio ESTARIA trancado neste quarto em uma companhia feminina? – Funcionários estão sendo coagidos a não falar nada?

Só uma abertura de investigação tanto por parte da CÂMARA, quanto por Parte da Prefeitura poderá esclarecer todos os fatos.

Volto a afirmar, não há provas, entretanto, o assunto é de interesse público. Sendo assim, resolvemos publicá-la para que as autoridades competentes pudessem investigar a veracidade ou não dos fatos narrados.

Prefeitura:

A assessoria da Prefeitura afirma que toda denúncia é e sempre será investigada e caso comprove os fatos narrados, a justiça será feita doa a quem doer!

Jornalista e redator na Empresa O Pantanal OnLine, sob o número 0002048/MT

Qual é a sua Opinião?

Categorias