sex. jan 28th, 2022

Com um ‘X’ desenhado na mão, mulheres podem denunciar violência doméstica em cartórios de MT

Todos os cartórios de Mato Grosso começaram a fazer parte, nessa segunda-feira (25), da campanha ‘Sinal Vermelho’, para facilitar denúncias de vítimas de violência doméstica.

Com um 'X' desenhado na mão, mulheres podem denunciar violência doméstica em cartórios de MT — Foto: Arte/Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB)

Com um ‘X’ desenhado na mão, mulheres podem denunciar violência doméstica em cartórios de MT — Foto: Arte/Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB)

Todos os cartórios de Mato Grosso começaram a fazer parte, nessa segunda-feira (25), da campanha ‘Sinal Vermelho’, que tem como objetivo incentivar e facilitar denúncias de violência doméstica. Por meio de um ‘X’ desenhado na palma da mão, a vítima poderá, de maneira discreta, sinalizar a situação de vulnerabilidade aos funcionários, que então acionarão a polícia.

São mais de 200 cartórios no estado que irão fazer parte da campanha.

Os funcionários deverão oferecer auxílio, abrigando a mulher em uma sala da unidade, e acionar as autoridades. Caso a vítima não queira ou não possa ter auxílio no momento, os profissionais deverão anotar seus dados pessoais – nome, CPF, RG e telefone – e comunicar posteriormente as autoridades responsáveis.

A ação nacional permanente integra a Associação dos Notários e Registradores do Estado de Mato Grosso (Anoreg) a uma iniciativa nacional da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

De acordo com informações da Coordenadoria Estadual da Mulher, Mato Grosso registrou 67 feminicídios de 1º de janeiro até 21 de setembro. Foram deferidas 6.576 medidas protetivas de urgência contra agressores de mulheres em 2021.

Segundo números divulgados pela AMB, mais de 17 milhões de mulheres sofreram violência física, psicológica ou sexual entre agosto de 2020 e julho de 2021, número que representa 24,4% da população feminina com mais de 16 anos que reside no Brasil.

Já as chamadas para o número 180, serviço que registra e encaminha denúncias de violência contra a mulher aos órgãos competentes, tiveram aumento de 34% em comparação ao mesmo período do ano passado, segundo balanço do governo federal.

Jornalista e redator na Empresa O Pantanal OnLine, sob o número 0002048/MT

Qual é a sua Opinião?

Categorias