ter. out 26th, 2021

Júri de médico acusado de matar mulher grávida é adiado

Nova data foi marcada para novembro.

Médico Fernando Veríssimo Carvalho acusado de matar a esposa — Foto: Divulgação

Médico Fernando Veríssimo Carvalho acusado de matar a esposa — Foto: Divulgação

O júri do médico Fernando Veríssimo de Carvalho, de 30 anos, foi suspenso pela Justiça depois que foi detectado um erro da defesa do acusado. O médico é acusado de ter matado a mulher que estava grávida de cinco meses.

A sessão teve que ser adiada porque uma testemunha de defesa do caso também foi arrolada como assistente de defesa. Com isso, o assistente poderia ouvir o depoimento das demais testemunhas, o que não é permitido por lei.

A testemunha/assistente chegou a ouvir o depoimento do médico legista que acompanhou o caso e era testemunha de acusação. Mas, isso não poderia acontecer. Por conta disso, o juiz Wagner Plaza Machado Junior, da 1ª Vara Criminal de Rondonópolis, decidiu adiar o júri para o dia 10 de novembro.

Fernando está preso desde 2018, depois de fugir e ser localizado na casa dos país, no interior de São Paulo.

O júri será presidido pelo juiz Wagner Plaza Machado Junior, da 1ª Vara Criminal de Rondonópolis. Neste domingo (19), amigos e familiares de Beatriz fizeram um protesto em Rondonópolis e pediram Justiça.

Fernando foi preso em Ribeirão Preto no dia 19 de dezembro de 2018. Em seguida, foi transferido para Rondonópolis, onde está preso aguardando o julgamento.

Beatriz Milano, de 23 anos, estava grávida de 5 meses — Foto: Divulgação

Beatriz Milano, de 23 anos, estava grávida de 5 meses — Foto: Divulgação

Beatriz estava grávida de 5 meses e foi encontrada morta na casa onde o casal morava, no Bairro Vila Aurora, em Rondonópolis. Segundo informações da Perícia Oficial de Identificação Técnica (Politec), a mulher teria levado uma pancada na cabeça e sofreu traumatismo craniano.

O médico acionou a Polícia Militar na manhã do dia 24 de novembro, afirmando que havia encontrado a mulher morta no quarto da casa onde moravam. A suspeita é de que Beatriz tenha sofrido agressões da região da cabeça.

Em depoimento à Polícia Civil, ele contou que saiu para jantar com Beatriz na noite anterior e retornou para casa por volta de 23h e que, ao chegar em casa, a mulher foi para o quarto e ele permaneceu na sala, ingerindo bebida alcoólica.

Fernando disse ainda que dormiu no sofá da sala e que por volta de 3h acordou e foi até o quarto do casal, onde encontrou a mulher morta. Ele afirmou que ninguém esteve na casa durante a madrugada.

Em entrevista à imprensa à época, Carvalho negou ser o autor do crime, afirmando que o casal vivia junto há 10 meses e que, na noite anterior, havia pedido Beatriz em casamento.

Jornalista e redator na Empresa O Pantanal OnLine, sob o número 0002048/MT

Qual é a sua Opinião?

Categorias