sex. set 24th, 2021

Zé Trovão se revolta e fica chateado após ser abandonado por Bolsonaro

Os vídeos de Zé Trovão foram divulgados logo após o áudio de Bolsonaro pedindo o fim dos bloqueios nas estradas no Brasil ser vazado nas redes sociais.

“Esses bloqueios aí atrapalham a nossa economia. Isso provoca desabastecimento, inflação, prejudica todo mundo, em especial os mais pobres. Então, dá um toque nos caras aí, se for possível, para liberar, tá ok?”, disse Bolsonaro em áudio vazado.

Zé Trovão então respondeu questionando a veracidade dos áudios, afirmando que “pode ser coisa antiga”.

“Não dá mais pra confiar em áudio, em vídeos sem data, sem nada, porque pode ser coisa antiga. Se o senhor quer realmente isso, peça isso para nós, diretamente. Nós estamos aqui, sempre apoiamos o senhor, diz Zé Trovão.

“Veja bem tudo o que está acontecendo. A gente precisa resolver tudo isso. Precisamos de uma resposta do senhor”, diz o apoiador de Bolsonaro.

Ainda na mesma publicação, o caminhoneiro afirma que sua vida “está destruída”, e se diz “perseguido politicamente” e “correndo o risco de nunca mais ver a família”.

Num vídeo, o caminhoneiro faz um apelo a Bolsonaro. “Presidente, pelo amor de Deus, estão atacando o nosso povo aí em Brasília, a polícia está usando da força. O senhor é a nossa última salvação, presidente, nós vamos trancar todo o Brasil porque estamos do lado do senhor, pelo amor de Deus, presidente, não deixa o povo ser oprimido. Faz o que deve ser feito porque o senhor tem o povo do seu lado.”

O Zé Trovão pediu pra Bolsonaro fazer um vídeo informando a data e hora pedindo o fim da greve, pq não dá pra acreditar nesses áudios que circulam aí pela internet 🤡pic.twitter.com/WC116c7n0r

— tesoureiros (@tesoureiros) September 9, 2021

Bolsonaro desesperado tentando se descolar dos atos golpistas dos caminhoneiros. Aí vai o Zé Trovão e grava vídeo dizendo que eles estão basicamente fazendo o que Bolsonaro mandou.

Adoro. pic.twitter.com/Xs10seYjOz

— tesoureiros (@tesoureiros) September 9, 2021

Zé Trovão foi um dos organizadores das manifestações do 7 de Setembro e é suspeito de publicar conteúdos que incitem a violência contra ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e membros do Congresso Nacional.

O caminhoneiro descumpre decisão do Supremo que o proíbe de participar de transmissões ao vivo ou aparecer em redes sociais de terceiros, já que as dele estão bloqueadas por decisão da Corte.

O ministro do STF, Alexandre de Moraes, decretou a prisão do caminhoneiro na sexta-feira (3), mas ele não foi encontrado até o momento, mas segue divulgando vídeos.

Jornalista e redator na Empresa O Pantanal OnLine, sob o número 0002048/MT

Qual é a sua Opinião?

Categorias