qua. jun 16th, 2021

Polícia Civil e Sema combatem desmatamento ilegal e outros crimes nas regiões de Colniza e Aripuanã

Dando início da semana do Meio Ambiente, a Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada do Meio Ambiente e a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) estão desde domingo (30.05) nas regiões dos municípios de Colniza e Aripuanã, realizando ações conjuntas de combate ao desmatamento ilegal e outros crimes ambientais.

Os trabalhos realizados de forma conjunta integram a Operação Amazônia Arco Norte, deflagrada pelo Governo do Estado de Mato Grosso com o objetivo de conter os crimes contra flora como o desmatamento ilegal e as queimadas.

As ações das equipes da Dema e da Sema com apoio dos policiais da Gerência de Operaões Especiais (GOE) são realizadas em parques e unidades de conservação na região de Colinza e Aripuanã como a Estação Ecológica Rio Roosevel, Reserva Extrativista Guariba e distrito de Conselvan. 

No primeiro dia de ação, na segunda-feira (31.05), as equipes realizaram a apreensão de uma máquina utilizada para desmatamento de uma área em Aripuanã.

Na segunda-feira (01.06), em ação de monitoramento na Unidade de Conservação Estação Ecológica Rio Roosevelth, a equipe de trabalho deparou com um homem no interior da área protegida com instrumentos próprios para pescaria. No local foi encontrado estrutura de acampamentos e diversos objetos e instrumentos de pescaria como barcos, varas, molinetes, linhas, anzóis e outros.  Questionados, os suspeitos relataram que estariam pescando sem saber que se tratava de área protegida. 

Diante dos fatos, foram apreendidos os materiais utilizados na pesca, sendo três barcos de alumínio, quatro motores de popa, sete maletas com instrumentos de pesca, sete carretilhas, nove molinetes, 42 varas de pesca. A equipe da Sema tomou as medidas administrativas confeccionando os documentos oficias do órgão ambiental.

Segundo a delegada da Dema, Liliane Murata,tais procedimentos se deram em razão às infringência  dos dispositivos legais de defesa as áreas protegidas. “Os infratores  da lei  ambiental foram conduzidos para a Delegacia de Polícia Civil  Colniza, onde foi lavrado o flagrante de crime ambiental”, disse a delegada.

Os trabalhos desenvolvidos na operação contam com apoio das equipes da Polícia Civil das delegacias de Aripuanã e Colniza.

Jornalista e redator na Empresa O Pantanal OnLine, sob o número 0002048/MT

Qual é a sua Opinião?

Categorias