ter. dez 7th, 2021

Venda de remédios do chamado ‘kit Covid’ dispara e médicos alertam para efeitos colaterais

Em São Paulo, o uso excessivo destes medicamentos pode ter provocado a morte de três pessoas. Outro paciente recebeu um fígado transplantado e está em recuperação e mais quatro pessoas estão na fila do transplante.

A venda de remédios do chamado “kit Covid” disparou, mesmo com a ciência dizendo que eles não funcionam. Hidroxicloroquina, ivermectina e azitromicina fazem parte do chamado tratamento precoce, que, segundo cientistas e instituições de pesquisa renomados, não funciona.

Fantástico conversou com especialistas que acendem agora um sinal de alerta: os efeitos colaterais dessas drogas podem estar levando pacientes para a fila de transplantes. Em São Paulo, já pode ter provocado a morte de três pessoas.

A ivermectina é um vermífugo , usado para combater parasitas, como lombrigas e piolhos; a cloroquina é usada no tratamento de malária, lúpus e artrite reumatóide; e a azitromicina é um antibiótico.

As vendas de hidroxicloroquina subiram 173% em fevereiro desse ano em relação ao ano passado e as de ivermectina, mais de 700%.

Em meia hora, em três farmácias de Belo Horizonte, mesmo sem nenhuma receita médica, a equipe do Fantástico conseguiu comprar 14 caixas de ivermectina – 56 comprimidos. Isso equivale à dose máxima recomendada para 18 pessoas em um ano, mas tem gente tomando mais do que isso sozinho e por conta própria.

Clique aqui e Veja depoimentos de especialistas e de gente que desenvolveu problemas hepáticos graças ao uso indiscriminado do remédio na reportagem.

Jornalista e redator na Empresa O Pantanal OnLine, sob o número 0002048/MT

Qual é a sua Opinião?

Categorias