ter. dez 7th, 2021

“Vai vendo!” – Galo bota 12 ovos, escapa da morte e faz sucesso em Santa Catarina

Pesquisadora da Embrapa acredita que se trata de uma ave hermafrodita e explica que a condição não afeta diretamente a saúde do galo

Entrar em um galinheiro e encontrar ovos não deveria ser nenhuma surpresa. Porém, na propriedade de Pedro Silva, na zona rural de Caçador (SC), o espanto tem um motivo: foi um dos galos, chamado Chico, que botou os ovos.Galo Chico

Foto: RBV Notícias

“Em 64 anos de vida, nunca tinha visto isso acontecer. Eu comprei ele em junho de 2020, quando ainda era um pintinho, para criar e fazer o abate para consumo próprio em dezembro. Mas no último dia de vida, ele usou esse talento para escapar da morte”, brinca o produtor.

Segundo o criador, foram instaladas câmeras de segurança no galinheiro para averiguar o ocorrido. “Suspeitamos que poderia ser alguma brincadeira ou até mesmo alguma galinha que fosse escondida ao local. Só quando vi as filmagens tudo se confirmou”, conta.

ovo do galo Chico

Foto: RBV Notícias

Vivendo em um galinheiro com outros quatro galos, Chico já botou cerca de 12 ovos. Por conta do talento, as únicas coisas que vão para a panela agora são os ovos da ave. “Eu já consumi um dos ovos, mas não senti nada de diferente em relação aos ovos das galinhas. Mas não sobram muitos, porque o ele acaba pisando antes de eu recolher”, diz Silva.

Foto: RBV Notícias

Em imagens cedidas pelo site RBV Notícias, é possível ver o momento em que o animal começa a chocar o ovo. Agora, o desafio é saber o que pode ter causado essa condição diferente.

Galo botando o ovo?

Após analisar algumas fotos do Chico, A pesquisadora da Embrapa Aves e Suínos Mariana Marques acredita que se trata de um animal hermafrodita. No caso de aves de produção, 5 a cada 10 mil (0,05%) podem nascer com essa condição.

Segundo Mariana, a ciência sabe pouco sobre o hermafroditismo em aves, quando comparado ao conhecimento que se tem sobre essa condição em mamíferos. “Acredita-se que provavelmente tenha envolvimento genético e de hormônios”, diz.

O que faz a pesquisadora acreditar que Chico é hermafrodita é que a outra possibilidade é ainda mais rara: o ginandromorfismo, que acomete 1 a cada 1 milhão de animais, o que corresponde a 0,001%. Porém, se fosse o caso, o galo teria características secundárias de fêmea, o que não parece ser o caso.

Ela destaca que o possível hermafroditismo de Chico não implica diretamente em doenças ou má formação em outros órgãos. “Dependendo do tipo de hermafrodita que ele é, pode ser infértil ou ter problema de fertilidade”, frisa.

Jornalista e redator na Empresa O Pantanal OnLine, sob o número 0002048/MT

Qual é a sua Opinião?

Categorias