sáb. nov 28th, 2020

Matador de aluguel suspeito de assassinar empresário em Cotriguaçu é preso pela Polícia Civil

Ele é suspeito de matar o madeireiro Artemio Ritchie.

Um homem de 27 anos, que seria matador de aluguel, foi preso por uma equipe da Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol), na manhã desta quinta-feira (19), no estado de Goiás. Ele era foragido da Justiça de Mato Grosso, onde responde por um crime ocorrido este ano.

Ele ainda teria executado quatro pessoas em Cuiabá. O homem de 27 anos foi localizado em Trindade, cidade da região metropolitana de Goiânia, onde teve o mandado de prisão cumprido. Ele é considerado de alta periculosidade e têm envolvimento em crimes de pistolagem praticados no estado. 

Um dos crimes em que ele é suspeito de ter cometido, é contra o empresário madeireiro Artemio Ritchie do município de Cotriguaçu, baleado no dia 04 de agosto, dentro de sua própria empresa. 

OUTROS CRIMES:

O capturado responde a outros crimes praticados em Cuiabá, onde atuou como matador de aluguel e foi investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa pela participação em, pelo menos, quatro assassinatos cuja motivação estava relacionada ao tráfico de e dívidas de drogas. 

As vítimas foram executadas entre os anos de 2010 e 2012 nos bairros Altos do Coxipó, São Gonçalo, Jardim Mossoró, Parque Atalaia e Nossa Senhora Aparecida, todos na Capital. O “modus operandi” dos crimes praticados era quase sempre o mesmo, com dois homens em uma motocicleta que se aproximavam das vítimas e efetuavam disparos de pistola, fugindo na sequência. 

Após a prisão, ele foi conduzido pela equipe de policiais civis da Polinter até a Delegacia Regional de Polícia de Trindade, onde foi apresentado à autoridade policial para ser interrogado. Posteriormente, será recambiado para Mato Grosso. 

OUTRO PRESO:

‘Matador de aluguel’ acusado de cometer mais de 30 homicídios é preso em Mato Grosso

A Polícia Judiciária Civil (PJC) prendeu na última quarta-feira (21), em Pontes e Lacerda (448 km de Cuiabá), um homem acusado de cometer mais de 30 homicídios. Paulo Berechavinski, 52 anos, tinha vários mandados de prisão em aberto e era procurado pela Justiça do Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul.

Ele foi condenado a mais de 300 anos de prisão. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) auxiliou na captura. 

De acordo com a Polícia Civil, Paulo seria um ‘matador de aluguel’ e estava foragido da Penitenciária de Maringá e Campo Mourão. Ele fugiu para Mato Grosso e alugou uma casa no município de Pontes e Lacerda, onde se apresentava com o nome falso de “Luiz Kurta”.

Em outros Estados, ele também teria apresentado outras identidades, sendo conhecido como “Miguelzinho” ou “Hélio Ribeiro”. As investigações ainda apontaram que Paulo se passava por servente de pedreiro em Pontes e Lacerda, mas para se manter no município ele praticava pequenos tráficos de entorpecentes.

Após uma denúncia, a Delegacia de Pontes e Lacerda iniciou a investigação para chegar a verdadeira identidade do acusado e efetivar sua prisão. O delegado, Luiz Felipe do Nascimento de Leoni, decidiu abordar o suspeito de uma forma que ele não desconfiasse que teria os mandados de prisão cumprido: “Ele veio conduzido pelos policiais a Delegacia, e foi surpreendido com o cumprimento dos mandados de prisão. Em depoimento, o “matador de aluguel” confessou ter condenação a mais de 300 anos de prisão.  

Jornalista e redator na Empresa O Pantanal OnLine, sob o número 0002048/MT

Qual é a sua Opinião?