Procurador-geral da República diz que Constituição não admite intervenção militar

O procurador-geral da República, Augusto Aras, emitiu nota afirmando que o artigo 142 da Constituição, que fala sobre o papel das Forças Armadas, não prevê intervenção militar. A nota foi emitida após o próprio PGR ter dito que as Forças Armadas deveriam garantir o funcionamento dos poderes constituídos e que o poder que invade a competência de outro poder ’em tese, não há de merecer a proteção desse garante da CF’.

Jornalista e redator na Empresa O Pantanal OnLine, sob o número 0002048/MT

Qual é a sua Opinião?