seg. fev 17th, 2020

Troca, troca de Prefeitos em Colniza(MT) – “De volta ao comando da tribo” “Celso Cacique” retorna ao cargo.

Depois de um ano afastado pela justiça por suspeita de fraude em licitação.

No início do ano de 2019, o juiz Ricardo Frazon Menegucci acatou o pedido feito pelo Ministério Público Estadual (MPE) e afastou o prefeito de Colniza, Celso Leite Garcia (PT), de Colniza (1065 Km da capital Cuiabá). O magistrado entendeu que há indícios de que o gestor tenha praticado atos de improbidade administrativa ao cometer irregularidades em um procedimento licitatório.

Na época, O promotor Aldo Kawamura Almeida entrou com a ação civil pública pedindo o afastamento de Celso, alegando que houve irregularidades em uma licitação voltada para a contratação de uma empresa para executar obras de pavimentação asfáltica no município. Entre as justificativas para o afastamento, a Promotoria citou o temor pela segurança da controladora interna.

Constava na ação que a licitação foi feita sem projeto básico, mesmo com parecer jurídico do advogado da prefeitura indicando a falha. Segundo Aldo, a presidente da comissão de licitação, Vânia Orben, ignorou o documento e prosseguiu com o certame, que teve apenas uma única empresa participante. A empreiteira foi vencedora do procedimento com lance de R$ 5,5 milhões.

Retorno ao cargo:

Um recurso do prefeito Celso já tinha sido negado pela justiça e após um ano afastado, Celso venceu o recurso e está de volta ao cargo.

De acordo com a defesa de Celso, o mesmo deve voltar ao cargo a partir desta segunda-feira(03).

Certidão-de-Julgamento-1

Certifico que é a seguinte a proclamação do resultado do Julgamento do dia 28/01/2020: “POR MAIORIA, DEU PROVIMENTO PARCIAL AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DA 1ª VOGAL, VENCIDO O RELATOR.”

Neste vídeo, a partir do Minuto 14, o vídeo da SESSÃO: 2º CÂMARA DE DIREITO PÚBLICO E COLETIVO -28/01/2020

Um Prefeito por ano:

Esse mandato foi marcado por morte e afastamentos, ou seja, Esvandir Mendes foi afastado por 27 dias em 2017 e logo após retornar ao cargo foi fuzilado em pleno centro da cidade.

Já Celso, após o assassinato de Esvandir, ficou um ano no mandato e foi afastado pela justiça. Brandão assumiu a Prefeitura e agora após um ano, Celso retorna ao cargo.

A cidade está acabada, sem administração e sem rumo e agora não sabemos quanto tempo Celso ficará no cargo, afinal em Colniza tudo é possível.


Jornalista e redator na Empresa O Pantanal OnLine, sob o número 0002048/MT

Qual é a sua Opinião?