ter. dez 10th, 2019

Servidora pública é presa suspeita de participar de estupros de vulneráveis em MT

Segundo as investigações, Ingridi Keliany, de 23 anos, teria aliciado menores para manter relações sexuais com outra pessoa.

Uma servidora da Prefeitura de Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, foi presa suspeita de participar de estupros de vulneráveis. O mandado de prisão contra Ingridi Keliany Gomes da Silva, de 23 anos, foi cumprido pela Polícia Civil, no dia 24 de outubro.

G1 ainda não conseguiu localizar a defesa de Ingridi.

A ordem de prisão contra a suspeita foi expedida pela 4ª Vara Criminal de Várzea Grande durante processo que apura prática de estupro de vulnerável. No entanto o caso é tratado sob segredo de Justiça.

Segundo as investigações, Ingridi teria aliciado menores para manter relações sexuais com outra pessoa.

Caso as acusações contra ela sejam comprovadas, Ingridi pode responder por estupro de vulnerável, cuja pena é de oito a 15 anos de prisão.

Afastada

A Prefeitura de Várzea Grande informou que recebeu o comunicado sobre a prisão da servidora no dia 29 de outubro e que a afastou do cargo no mesmo dia. Ingridi trabalhava na Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Espote e Lazer, mas também prestava serviços à Secretaria de Comunicação.

Segundo a prefeitura, o contrato dela com o município foi rescindido. No entanto, caso seja comprovado inocência, Ingridi deverá ser nomeada ao cargo novamente.

Jornalista e redator na Empresa O Pantanal OnLine, sob o número 0002048/MT, em 21/08/2014, conforme processo nº 46210.001548/2014-14

Qual é a sua Opinião?