Ministro do STJ manda soltar Neri Geller

Ministro do STJ manda soltar Neri Geller

O ministro Nefi Cordeiro, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), determinou a soltura do deputado federal eleito e ex-ministro da Agricultura, Neri Geller (PP). A decisão liminar – provisória – foi proferida às 17h30 deste domingo (11), durante o plantão e ainda não teve sua íntegra publicada.

A defesa de Geller havia protocolado pedido de habeas corpus ao deputado eleito na manhã de hoje.

O ex-ministro da Agricultura (Mapa) está detido na Penitenciária Regional Major Eldo Sá Corrêa, popular “Mata Grande”, em Rondonópolis, onde foi preso. Ele foi encaminhado ao local em razão de não possuir curso superior nem prerrogativa para cela especial, já que ainda não tomou posse como parlamentar.

A equipe jurídica de Geller, representada pelo advogado Flávio Barra, argumentou ao STJ que a prisão do deputado eleito foi arbitrária, pois não há provas contundentes que justifiquem a detenção. Os advogados dele também argumentaram que Geller não ocupa cargo público neste momento, além de não representar riscos à ordem pública.

A defesa do ex-ministro pontuou ainda que ele não foi convocado pela Polícia Federal para ser ouvido sobre as supostas fraudes antes da prisão temporária da última sexta, na deflagração da Operação Capitu, da Polícia Federal.

O ex-ministro só prestou depoimento à PF sobre as fraudes das quais é acusado na tarde do dia da prisão. Tal investigação apura fraudes no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) durante o governo da presidente Dilma Rousseff (PT). Conforme as apurações da PF, Neri e o ex-secretário de Defesa Agropecuária do Mapa, o advogado Rodrigo Figueiredo, receberam R$ 450 mil em propina da JBS.

Os advogados relatam que Neri recebeu a notícia de que responderá em liberdade com “serenidade e confiante na Justiça”. Por meio de comunicado, a equipe jurídica afirmou que aguarda a soltura do parlamentar, que deve acontecer nas próximas horas ou no início de segunda (12), para que ele possa retomar suas atividades e “prestar todos os esclarecimentos necessários ao restabelecimento da verdade”.

Fonte: RD News

Jornalista Renato Pantanal

Jornalista e redator na Empresa O Pantanal OnLine, sob o número 0002048/MT, em 21/08/2014, conforme processo nº 46210.001548/2014-14

You May Also Like

Qual é a sua Opinião?