Defaz apura fraude de R$1 milhão na Seduc, cumpre mandado na casa de deputada e prende ex-secretário

A Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Administração Pública (Defaz) deflagrou na manhã de hoje (19), a operação “Fake Delivery”, que apura a aquisição de materiais destinados a escolas indígenas na Secretaria Estadual de Educação durante durante a gestão Silval Barbosa.

Na manhã de hoje, os policiais estiveram em um condomínio de luxo de Cuiabá onde cumpriram o mandado de busca e apreensão na residência da  deputada federal Rosa Neide Sandes de Almeida, que era secretária na ocasião da aquisição dos materiais, no final do ano de 2014.  Em contato com Olhar Direto, Rosa Neide chegou a negar que a polícia estivesse em sua residência.

O ex-secretário adjunto de Administração Sistêmica, à época, Francisvaldo Pereira de Assunção foi preso na manhã de hoje pela Polícia Rodoviária Federal no Posto Gil, em Diamantino. Ele atua como assessor do Barranco.

A Polícia apura o destino de mais de R$ 1,1 milhão em materiais “supostamente” entregue na sede da SEDUC, ao Secretário Adjunto de Administração Sistêmica.  As informações foram remetidas à DEFAZ em 2017, através do Gabinete de Transparência e Combate à Corrupção, indicando irregularidades na aquisição de materiais escolares pela Secretaria Estadual de Educação de Mato Grosso (SEDUC),  tendo como destinatário final unidades escolares indígenas, no final do ano 2014.

Jornalista Renato Pantanal

Jornalista e redator na Empresa O Pantanal OnLine, sob o número 0002048/MT, em 21/08/2014, conforme processo nº 46210.001548/2014-14

You May Also Like

Qual é a sua Opinião?