Funcionário de escola é flagrado ameaçando crianças autistas com máquina de choque em Cuiabá

As próprias crianças, que não falam, gesticularam chorando apontando para o bolso do funcionário. O suspeito tem 25 anos, trabalha como auxiliar de sala e fugiu.

Um funcionário da Escola Estadual de Ensino Especial Livre Aprender, em Cuiabá, foi flagrado ameaçando crianças autistas com uma máquina de choque. A situação ocorreu na última quarta-feira (13) na instituição localizada no Bairro Areão, na capital.

Segundo a Polícia Militar, o suspeito, que tem 25 anos, fugiu da escola, mas foi identificado. Ele foi localizado até esta sexta-feira (15).

Inicialmente nenhum aluno ficou ferido. De acordo com testemunhas, outros funcionários viram o colega com a arma e chamaram a polícia.

A diretora afirmou à PM que o funcionário trabalha como auxiliar de sala e estava com um taser – uma arma de choque que dispara emite uma descarga elétrica capaz de provocar dor e afastar um possível agressor. A arma tem potência de 300 watts e foi abandonada pelo funcionário.

A diretora relatou que o funcionário estava ameaçando crianças autistas na instituição. As próprias crianças, que não falam, gesticularam chorando apontando para o bolso do funcionário.

Uma professora perguntou ao funcionário o que ele tinha no bolso. O rapaz tirou a máquina de choque do bolso e fugiu.

Quando os policiais chegaram à escola apreenderam a máquina. Um boletim de ocorrência foi registrado pela PM na Central de Flagrantes de Cuiabá.

Investigação

A Polícia Civil informou ao G1 que o caso será levado nesta sexta-feira (15) para a Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica). A diretora e os funcionários também devem prestar depoimento na delegacia.

Outro lado

O G1 entrou em contato com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) de Mato Grosso que, por meio de nota, informou que o auxiliar de turma estava há 30 dias atuando na escola. No mesmo dia do incidente o auxiliar foi desligado do quadro de profissionais.

Informou também que a contratação de auxiliar de turmas é realizada pelas unidades escolares […] dispõe sobre critérios e procedimentos para a organização e funcionamento dos serviços da educação especial, nas escolas, centros especializados e nas escolas comuns.

A escola atende 140 alunos com diversas deficiências. O incidente ocorreu em uma sala com alunos autistas.

Jornalista Renato Pantanal

Jornalista e redator na Empresa O Pantanal OnLine, sob o número 0002048/MT, em 21/08/2014, conforme processo nº 46210.001548/2014-14

You May Also Like

Qual é a sua Opinião?

%d blogueiros gostam disto: