MEC pede que escolas filmem crianças cantando o Hino Nacional

Em carta a diretores, ministro Vélez Rodríguez saúda o ‘Brasil dos novos tempos’; PSOL e PT dizem que irão denunciá-lo por crime de responsabilidade

Ministério da Educação (MEC) enviou nesta segunda-feira, 25, uma carta a todas as escolas do país pedindo que as crianças sejam perfiladas para cantar o Hino Nacional e que um representante da instituição filme o momento e encaminhe o vídeo para o governo federal.

A informação foi revelada pelo blog de Renata Cafardo, do jornal O Estado de S. Paulo. Segundo a publicação, a pasta também enviou uma carta, assinada pelo ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, que, segundo a recomendação, deveria ser lida aos estudantes no primeiro dia de aula. Vélez Rodríguez pede ao aluno para saudar “o Brasil dos novos tempos e celebrar a educação responsável e de qualidade a ser desenvolvida na nossa escola pelos professores, em benefício de vocês, alunos, que constituem a nova geração”.

“Prezados diretores, pedimos que, no primeiro dia da volta às aulas, seja lida a carta que segue em anexo nesta mensagem, de autoria do ministro da Educação, professor Ricardo Vélez Rodríguez, para professores, alunos e demais funcionários da escola, com todos perfilados diante da bandeira do Brasil (se houver) e que seja executado o Hino Nacional”, diz o documento. 

“Solicita-se, por último, que um representante da escola filme (pode ser com celular) trechos curtos da leitura da carta e da execução do Hino Nacional. E que, em seguida, envie o arquivo de vídeo (em tamanho menor do que 25 MB) com os dados da escola”, diz o texto do e-mail.

“Isso é ilegal, o MEC não tem competência para pedir nada disso às escolas”, disse ao blog Renata Cafardo o diretor da Associação Brasileira de Escolas Particulares (Abepar), Arthur Fonseca Filho.

Também ao blog, a assessoria de imprensa do MEC afirmou que a carta do ministro é uma recomendação, não uma ordem às escolas.

Crime de responsabilidade

O deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) classificou a iniciativa de “gravíssima” e disse, por meio do Twitter, que vai denunciar Vélez Rodríguez por crime de responsabilidade. Segundo ele, a carta do ministro faz referência ao slogan de campanha do presidente Jair Bolsonaro – “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”.

“O ministro da Educação se utiliza do lema de uma campanha para fazer doutrinação em massa nas escolas. Ministro, esse não é o seu papel, não é esse tipo de pregação que cabe ao ministro da Educação”, disse Freixo no post.

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS), líder do partido na Câmara, também contou que vai denunciar o ministro por crime de responsabilidade. “Nem a ditadura ousou impor esse tipo de medida absurda!”, afirmou, também pelo Twitter.

A deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) lembrou que um dos motes de campanha de Bolsonaro e aliados foi a implantação do projeto Escola sem Partido, destinado a combater uma suposta doutrinação ideológica em escolas. “Escola sem partido? O que este ministro e este governo querem é impor para os estudantes brasileiros apenas sua visão de mundo. É a escola de um partido só. Um partido fundamentalista, que só concebe educação a partir do seu próprio umbigo”, disse.

O candidato do PT à Presidência da República na eleição de 2018, Fernando Haddad, que foi derrotado no segundo turno por Bolsonaro, também criticou: “A República em risco. Improbidade e falta total de decoro: MEC pede que escolas particulares leiam slogan de Bolsonaro, executem hino e filmem a ação”, escreveu no Twitter.

A iniciativa também ganhou apoio nas redes sociais, como o da deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP). “Terremoto! MEC enviou e-mail pedindo às escolas que cantem o Hino Nacional no primeiro dia da volta às aulas. Sugeriu que as crianças sejam filmadas. Já podem imaginar o mimimi! É crime resgatar nossa identidade e valorizar os símbolos nacionais”, afirmou.

Veja a íntegra da carta do ministro:

Brasileiros! Vamos saudar o Brasil dos novos tempos e celebrar a educação responsável e de qualidade a ser desenvolvida na nossa escola pelos professores, em benefício de vocês, alunos, que constituem a nova geração. Brasil acima de tudo. Deus acima de todos!

Jornalista Renato Pantanal

Jornalista e redator na Empresa O Pantanal OnLine, sob o número 0002048/MT, em 21/08/2014, conforme processo nº 46210.001548/2014-14

You May Also Like

Qual é a sua Opinião?

%d blogueiros gostam disto: