Bomba! Em março de 2018, vereadores comemoravam a emenda parlamentar de R$ 300 mil, para obra de revitalização da praça.

Ministério Público KD o dinheiro que tava aqui???

Há 08 meses era só alegria, agora tristeza, vergonha e descaso, que isso prefeito e vereadores?

Vejam bem, as obras de revitalização da praça da Bíblia, no centro de Colniza, começaram em Março de 2018, e seria entregue em Julho, e como podemos ver na placa a obra teria um custo de um pouco mais de 300 mil reais e estamos no começo de novembro e a praça ficou pior do que estava, uma vergonha para a atual gestão.

A emenda parlamentar de mais de R$ 300 mil reais foi do deputado federal Victório Galli, obtida por intermédio do VEREADOR de Colniza, Oseias Guedes.

A praça não foi reaberta ao público:

Após meses de espera, moradores, revoltados, com o descaso, reabriram a praça por conta própria, e a mesma está sem um banco, ou seja, está pior e muito pior do que estava.

Pichação:

Depois que publicamos essa matéria, alguém revoltado com o descaso pichou a pequena obra com a frase “KD os 300 mil”, referindo-se provavelmente ao valor gasto com a obra. Veja a imagem:

Depois desse descaso, nenhum vereador apareceu nessa foto, mais abaixo, a imagem mostra os mesmos comorando a verba que foi liberada e março de 2018, veja:

Jornalista Renato Pantanal

Jornalista e redator

You May Also Like

10 thoughts on “Bomba! Em março de 2018, vereadores comemoravam a emenda parlamentar de R$ 300 mil, para obra de revitalização da praça.

  1. Acho q a primeira coisa que deveriam fazer é apurar os fatos corretamente, é fácil falar que a obra foi superfaturada sem saber o preço de 1m2 de bloquete para a pavimentação, outra coisa, qual o motivo da paralização da praça? Vc sabe se o recurso foi totalmente pago pelo ministério? Acusar é muito fácil, pelo q andei apurando o Pantanal nunca deu as caras na prefeitura para saber qual a posição da prefeitura sobre as coisas, acho q seria bom ir lá para dar o direito de resposta da prefeitura…

    1. O tratamento dado pelos administradores é de desprezo, nada é informado, quando publicamos somos ameaçados. O direito de resposta pode ser questionado pelo gestor na justiça. Além do mais é de obrigação do gestor a transparência dos gastos.

    2. O Direito de resposta sempre foi dado aos gestores, mas os mesmos deixam a imprensa horas esperando e só respondem o que querem, e quando respondem não apresentam provas de nada que falam. Então cabe a assessoria jurídica da prefeitura questionar seus direitos na justiça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *