Integrante de facção é preso com drogas e arma após fazer namorada refém em Juína

 Integrante de facção é preso com drogas e arma após fazer namorada refém em Juína

O integrante de uma facção criminosa acusado de fazer uma mulher refém, na noite de quinta-feira (30.08), foi preso pela Polícia Judiciária Civil com apoio da Polícia Militar, em ação da Grupo Armado de Resposta Rápida (Garra) de Juína (735 km a Noroeste). A ação resultou na apreensão de drogas e de uma arma de fogo.

Edson Gomes de Oliveira, 36, conhecido como Paulistinha, foi autuado em flagrante delito por posse irregular de arma de fogo de uso permitido, tráfico de drogas, sequestro e cárcere privado, lesão corporal, ameaça.

As diligências iniciaram após denúncia sobre o membro de uma organização criminosa, morador do bairro Palmiteira, que estaria armado e mantendo presa em sua casa, mediante grave ameaça, uma jovem de 22 anos. Segundo as informações, o suspeito ainda planejava matar um integrante de outra facção criminosa rival, e a jovem era mantida presa, pois seria obrigada a filmar a execução do crime.

Conforme apurado, o suspeito era investigado por envolvimento com o tráfico de drogas na região, bem como estava ameaçando de mortes várias pessoas, com intuito de aliciá-los, caso negasse a se filiar ao grupo criminoso o qual pertence.

Com base nos fatos, os policiais civis e militares deslocaram-se até o endereço de Edson, onde ele foi surpreendido junto com a jovem. No local, foi encontrado uma pochete com uma porção média de maconha, trouxinha de maconha, uma balança de precisão, dinheiro em notas trocadas, característicos da atividade do tráfico, além de um revólver calibre 38 municiado.

Em entrevista, a jovem contou que se relacionava com Edson há cerca de dois meses, o qual era traficante e integrante de uma facção. Ela contou que era agredida pelo namorado, que a queimava com cigarros, desferias socos, chutes, além de tentar furá-la com faca.

A vítima, que apresentava um leve inchaço no rosto, próximo a sobrancelhas, revelou que na quinta-feira (30), estava na casa de sua mãe quando o suspeito chegou, deu um soco no seu rosto e a levou a força para a casa, onde ambos estavam.

O aparelho celular de Edson foi apreendido, com suspeitas de conter informações armazenadas, referentes as atividades relativas ao tráfico de drogas, planejamento do possível homicídio, entre outros indícios que colaborarão com as investigações.

Após o flagrante, Edson Gomes de Oliveira foi preso e conduzido à Delegacia de Polícia de Juína, interrogado e autuado pelos crimes de tráfico de drogas, sequestro e cárcere privado, lesão corporal e ameaça.

Jornalista Renato Pantanal

Jornalista e redator

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *