Colniza é sede da Semana de Preparação e Prevenção a Incêndio Florestal

Colniza é sede da Semana de Preparação e Prevenção a Incêndio Florestal

A Semana de Preparação e Prevenção para Incêndio Florestal (SP2IF) termina nesta sexta-feira (06) em Colniza, com a participação de diversas instituições que compõem o Comitê do Fogo, entre elas, a Secretaria do Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) e o Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso. O evento foi realizado desde segunda-feira (02) simultaneamente nos nove estados da Amazônia Legal, em comemoração à Semana Nacional dos Corpos de Bombeiros Militares.

Colniza foi escolhida como sede do evento por estar entre os municípios com maior registro de queimadas em Mato Grosso. Em 2015, foi o local que mais registrou focos de calor no estado, um total de 1.940. Já em 2016 foram  registrados 1.977 focos de calor; e em 2017 foram apontados 2.108. Apesar do aumento nos números, quando comparado aos demais municípios o percentual registrado foi um dos menores. Enquanto a média de focos de calor registrou um aumento de 57% em Mato Grosso, o aumento em Colniza foi de apenas 6%.

O principal motivo para esta redução foi a criação da Brigada Municipal Mista, uma integração de esforços entre Estado, por meio da Sema e dos Bombeiros, prefeituras, empresas privadas e entidades de classe, que trabalham em conjunto para estruturar municípios que não possuem unidades do Corpo de Bombeiros Militar.

SP2IF – A Semana de Preparação e Prevenção para Incêndio Florestal em Colniza foi decidida após a 3ª reunião técnica do Comitê de Proteção da Amazônia Legal, que ocorreu em Porto Velho, no fim de junho. O assunto principal foi o combate aos incêndios florestais e fortalecimento das corporações dos nove estados que compõe a Amazônia Legal. No encontro ficou decidido que cada estado faria o evento simultaneamente escolhendo municípios que estão entre os que registram maiores números de queimadas.

O Comandante do Comitê Estadual da Gestão do Fogo, coronel Barroso, destacou a importância da junção de forças para proteção da Amazônia Legal para enfrentar a principal ameaça deste bioma, que são os incêndios florestais. “Colniza foi escolhida para mostrar os trabalhos de sucesso desenvolvidos, entre eles, a Brigada Municipal Mista que tem proporcionado, cada vez mais, uma grande redução percentual nos números de focos de calor”.

O principal objetivo do SP2IF é discutir políticas públicas e formas de diminuir os incêndios florestais em Mato Grosso e na Amazônia Legal, minimizando os danos e prejuízos locais. O evento teve uma audiência pública e palestras sobre prevenção, monitoramento e combate a incêndios florestais, coordenadas pelos comandantes do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Alessandro Borges, do Comitê Estadual da Gestão do Fogo, coronel Paulo André da Silva Barroso e do Comandante do Batalhão de Emergências Ambientais (BEA), tenente coronel Dércio Santos da Silva.

A primeira edição da SP2IF foi realizada em 2017, em Sorriso. Este ano o evento foi realizado também em Sinop e Canarana, em junho.

Comitê do Fogo

Comitê Estadual de Gestão do Fogo promove ações de prevenção, monitoramento e controle das queimadas e dos incêndios florestais, visando reduzir a incidência desses eventos em Mato Grosso. O grupo é presidido pela Sema e a secretaria executiva é de responsabilidade do Corpo de Bombeiro Militar (CBMMT), por meio do Batalhão Especial de Emergências Ambientais (BEA).

Integram o grupo as secretarias de Cidades (Secid), Ciência e Tecnologia (Secitec), Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários (Seaf), Educação (Seduc), Saúde (SES), Segurança Pública (Sesp), Infraestrutura (Sinfra) e Gabinete de Comunicação (GCOM). Casa Militar, Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat), Instituto de Defesa Agropecuária (Indea) e Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) também participam das ações.

O convite para integrar a força-tarefa para combate a incêndios se estende à Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), Ministério Público Estadual (MPE), Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio), Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e Fundação Nacional do Índio (Funai).

Jornalista Renato Pantanal

Jornalista e redator

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *