Polícia investiga homem que apresentou diploma falso ao tentar fazer registro de médico em MT

Segundo a polícia, Bruno César Olímpio de Oliveira, de 32 anos, pode responder por uso de documento falso. Ele foi intimado e prestou depoimento, nesta segunda-feira (4).

Um homem de 32 ano, foi conduzido à delegacia da Polícia Federal nesta segunda-feira (4), após apresentar diploma falso, ao tentar fazer registro no Conselho Regional de Medicina (CRM-MT), em Cuiabá. A PF abriu inquérito e o suspeito pode responder por uso de documento falso.

Bruno César Olímpio de Oliveira entrou com pedido em março deste ano. Ao verificar a veracidade da documentação e contatar a faculdade que teria emitido o diploma, o conselho detectou que o documento apresentado era falso.

O G1 não consegiu localizar a defesa de Bruno.

A universidade especificada no diploma informou que o documento não corresponde aos modelos oficiais expedidos pela instituição, sendo caracterizado como não autentico e inidôneo.

A instituição afirmou ainda que o susposto médico nunca havia sido matriculado, tão pouco concluído o curso de medicina.

Diante do fato, o CRM-MT chamou a polícia. Quando Bruno voltou à órgão para buscar a carteira profissional, foi surpreendido pelos policiais e conduzido à delegacia para prestar depoimento.
Durante o interrogatório, o falso médico não soube responder perguntas básicas como conteúdo das disciplinas, nomes dos professores e data da formatura.

A PF abriu inquérito para investigar a origem da documentação.

Nas fotos postadas no Facebook, Bruno se veste como médico, de jaleco branco, com um estetoscópio pendurado no pescoço.

A presidente do CRM-MT, Maria de Fátima de Carvalho Ferreira, disse que esse não é o primeiro caso de tentativa de registro com apresentação de certificado falso.

“Este é décimo terceiro caso que o CRM registra, em três anos”, disse.

Ela explicou ainda que todos os pedidos são averiguados detalhadamente e assim que o diploma é apresentado, uma consulta é feita à universidade emissora do documento para verificar a veracidade.

Jornalista Renato Pantanal

Jornalista e redator

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *