Em áudio vazado, ministros do STF criticam greve de caminhoneiros

Sem perceber que os microfones estavam ligados, Gilmar Mendes e Celso de Mello criticaram a paralisação

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes e Celso de Mello não perceberam que o microfone estava ligado enquanto conversavam e fizeram críticas à paralisação nacional dos caminhoneiros durante a sessão desta quinta-feira (24). O vazamento do diálogo ocorreu durante uma votação na qual a Corte decidiu sobre a recondução da ministra Rosa Weber ao cargo de ministra efetiva do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Enquanto os demais ministros votaram sobre a questão, Mendes iniciou a conversa com Mello. “Que crise, hein! Guiomar [esposa de Gilmar] está na rua agora. Está impossível”, disse. Em seguida. Mello respondeu: “Um absurdo, faz-nos reféns. Tudo bem que eles até podem ter razão aqui, mas isto é um absurdo. Minha filha está vindo de São Paulo…”. A partir desse trecho, a conversa continuou, mas o áudio foi cortado na transmissão ao vivo.

Paralisação

Os caminhoneiros protestam há quatro dias contra os seguidos aumentos do preço do diesel. O movimento tem feito bloqueios em estradas, o que já impacta o abastecimento de combustível e alimentos em algumas regiões do país. As principais reivindicações da categoria são: redução de impostos sobre o preço do óleo diesel, como PIS/Cofins e ICMS, e o fim da cobrança de pedágios dos caminhões que trafegam vazios nas rodovias federais concedidas à iniciativa privada.

Jornalista Renato Pantanal

Jornalista e redator

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *