Gaeco prende deputado, ex-chefe da Casa Civil de MT, irmão dele e mais 3 em operação contra fraudes no Detran

Paulo César Zamar Taques, que é primo do governador de Mato Grosso, foi preso. Operação apura esquema que desviou dinheiro do Departamento Estadual de Trânsito de MT.

O deputado estadual Mauro Savi (PSB) e o ex-chefe da Casa Civil, Paulo César Zamar Taques, que é primo do governador de Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB), foram presos na manhã desta quarta-feira (9) em uma operação do Ministério Público Estadual (MPE), em Cuiabá. Ao todo, seis pessoas foram presas.

Segundo o MPE, foram expedidos, pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso, além dos seis mandados de prisão preventiva, cinco de busca e apreensão em Cuiabá, São Paulo e Brasília.
Também foram presos Pedro Jorge Zamar Taques, irmão de Paulo Taques, além de Roque Anildo Reinheimer, Claudemir Pereira dos Santos, vulgo ‘Grilo’, e o empresário José Kobori.
Os alvos da operação ainda não se manifestaram.

Os presos estão sendo encaminhados ao Gaeco e devem passar por audiência de custódia.

As ordens partiram do desembargador José Zuquim Nogueira.

A operação é feita pelo Núcleo de Ações de Competência Originária (NACO) Criminal e o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (GAECO)

De acordo com o MPE, se trata da segunda fase da operação Bereré, batizada como ‘Bônus’. A primeira fase ocorreu em fevereiro deste ano e investigava um esquema que desviou dinheiro do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT).

Operação de combate à corrupção no Detran MT

Em nota, o Gaeco disse que tenta cumprir o sexto mandado de prisão expedido contra Pedro Jorge Zamar Taques. Ele é irmão do ex-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, é considerado foragido.

A operação Bônus é resultado da análise dos documentos apreendidos na primeira fase da Bereré, dos depoimentos prestados no inquérito policial e colaborações premiadas.

Tem como objetivo desmantelar organização criminosa instalada dentro do Detran para desvio de recursos públicos.

Primeira fase

O esquema fraudulento denunciado pelo irmão do ex-governador de Mato Grosso Silval Barbosa (PMDB), Antônio Barbosa, em delação já homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Em delação, o irmão de Silval Barbosa disse que o presidente da Assembleia Legislativa teria se beneficiado com um esquema no Detran. A delação foi feita e homologada no ano passado pelo STF.

Segundo ele disse em depoimento, houve fraude no serviço de gravames de veículos (registro de contratos de financiamento), através de uma empresa ligada a ele. Mauro Savi e o ex-deputado federal Pedro Henry também foram apontados por ele como supostos integrantes do esquema.

Jornalista Renato Pantanal

Jornalista e redator na Empresa O Pantanal OnLine, sob o número 0002048/MT, em 21/08/2014, conforme processo nº 46210.001548/2014-14

You May Also Like

Qual é a sua Opinião?