Colniza – MT: Vereador afastado pela justiça é absolvido pela Câmara de Vereadores.

Como era necessário ter 06 votos a favor da cassação e houve apenas 03, o vereador Clinio Tomazi foi absolvido pela Casa de Leis e o processo será arquivado

Denunciado pelo Membro do Ministério Público Estadual e afastado pela Justiça, por ter participado em irregularidades em contrato emergencial firmado com a prefeitura para prestação de serviços de maquinário, no valor global de R$ 324 mil, violando os princípios da administração pública, o vereador Clinio Tomazi (PSB) foi absolvido nesta quarta-feira (02) na Comissão Processante aberta na Câmara.

Na época, diante da forte repercussão negativa do caso e devido à própria justiça que pediu providências por parte da casa de leis, a Câmara abriu uma Comissão Processante (CP) para investigar a conduta do vereador, acatada por unanimidade.

Durante os trabalhos de investigação a Comissão formada pelos vereadores Oseia Pereira Guedes como presidente, Valter de Lima Jesus como relator e Johnatan Bretas como membro, chegaram a uma conclusão e o relatório final do documento foi lido durante a sessão com parecer favorável a cassação de Clinio Tomazi.

Durante a votação os vereadores Oseia Pereira Guedes, Valter de Lima Jesus e Nicodemo foram a favor da Cassação.

Os vereadores Johnatan Bretas, Siwal Santana Soares, Silvanio Alberto da Cruz, Jesineison de Aguiar Brandão e Adão Izaias Pereira que estava substituindo o vereador Danielzinho na votação votaram a favor do vereador Clinio Tomazi, tendo em vista que não havia denúncia escrita por um eleitor do Município, o que é exigido pelo Decreto-Lei 201/1967, se verificando uma inobservância das formalidades legais.

Já o vereador Marcos Venicio Rodrigues da Silva optou em se abster de seu voto.

Como era necessário ter 06 votos a favor da cassação e houve apenas 03, o vereador Clinio Tomazi foi absolvido pela Casa de Leis e o processo será arquivado.

Muito feliz com o resultado da votação o vereador Clinio Tomazi, agradeceu os parlamentares que votaram a seu favor e se colocou a disposição de todos, pois segundo ele agora o próximo passo será provar a sua inocência também a justiça, já que o mesmo continua afastado de suas funções como vereador devido uma decisão judicial cautelar proferida pelo Poder Judiciário Estadual.

O Pantanal OnLine/Assessoria

Jornalista Renato Pantanal

Jornalista e redator

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *