Apontado como operador do PSDB, Paulo Vieira vai para Cadeião de Pinheiros

Ex-diretor da Dersa é acusado de desviar R$ 7,7 milhões em obra viária em São Paulo

O ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto, foi preso na manhã desta sexta-feira, por determinação da Justiça Federal. Além de cumprir o mandado de prisão preventiva na manhã desta sexta-feira, a Polícia Federal deve fazer buscas na casa dele, apontado pelas investigações como operador do PSDB.

Souza é acusado de desvio de dinheiro na obra do Rodoanel. Ele responde aos crimes de formação de quadrilha, peculato e inserção de dados falsos em sistema público de informação.

A força-tarefa da Lava-Jato em São Paulo ofereceu denúncia contra Souza, José Geraldo Casas Vilela e outras três pessoas por terem desviado recursos, em espécie e em imóveis, entre os anos de 2009 e 2011, no total de R$ 7,7 milhões (valores da época).

O dinheiro era destinado ao reassentamento de pessoas desalojadas pela Dersa, empresa rodoviária do estado de São Paulo, para a realização das obras do trecho sul do Rodoanel, o prolongamento da avenida Jacu Pêssego e a Nova Marginal Tietê, na região metropolitana de São Paulo.

 

Jornalista Renato Pantanal

Jornalista e redator

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *