Jornalista Renato Pantanal 20 de dezembro de 2017

Denúncia pede que um inquérito civil seja aberto para investigar o prefeito, Fábio Junqueira (PMDB). Parlamentares cobram a reposição que deveria ser paga em maio.

Cinco parlamentares da Câmara de Vereadores de Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá, denunciaram o prefeito Fábio Junqueira (PMDB) por não pagar a Revisão Geral Anual (RGA) dos servidores, prevista para ser paga em maio. Os vereadores alegam um dano aproximado de R$1,7 milhão. A denúncia foi protocolada no Ministério Público de Mato Grosso (MP-MT).
Ao G1, Fábio Junqueira afirmou que está em viagem em Brasília e ainda não havia sido notificado sobre a denúncia.

Entretanto, ele disse estar tranquilo e apresentará esclarecimentos, caso seja solicitado.

O documento foi apresentado nessa terça-feira (19), durante a última sessão ordinária do ano e pede que um inquérito civil serja aberto para investigar o prefeito.

Assinaram a denúncia os vereadores Claudinho Frare (PSD), Vagner Constantino (PSDB), Fábio Brito (PSDB), Wilson Verta (PSDB) e Professor Sebastian (PSB).

Segundo a denúncia dos parlamentares, o prefeito desrespeita a Lei Orgânica Municipal que prevê a recomposição do salário.
“Tentamos chegar num acordo com o prefeito por diversas vezes e não foi possível. Esgotadas essas possibilidades, decidimos fazer a denúncia para que se cumpra a legislação e o servidor não seja prejudicado”, afirmou o vereador Sebastian Ramos (PSB).

Protesto

Em agosto, os servidores de Tangará da Serra fizeram protestos para cobrar o pagamento da RGA. Cerca de 300 servidores fizeram uma manifestação em frente ao prédio da prefeitura do município.

Por causa da paralisação, as aulas foram suspensas nas unidades municipais de ensino e os ônibus escolares também não circularam. Em todo o município, 23 escolas e creches não funcionaram.

Leave a comment.

Your email address will not be published. Required fields are marked*