Colniza – Cenipa investiga queda de avião que matou piloto, mulher e filho em MT

Família ficou desaparecida por quase uma semana, depois que decolou de Colniza para Juara. FAB fez buscas e localizou corpos e destroços do avião em mata fechada em Juruena.

O acidente que matou um piloto, a mulher dele e o filho do casal, no dia 9 de dezembro, em Juruena, a 893 km de Cuiabá, é apurado pelo Sexto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa 6), órgão subordinado ao Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), da Força Aérea Brasileira (FAB).

O piloto Leandro Ferreira Pascoal, de 28 anos, a mulher dele, Francieli Reseto Pascoal, e o filho do casal, Felipe Pascoal, de 1 ano e 7 meses, desapareceram no dia 9 de dezembro, depois que decolaram de Colniza (a 1.065 km de Cuiabá) com destino a Juara, a 690 km da capital.

Os destroços do avião foram encontrados no dia 12 de dezembro numa região de mata extremamente fechada. A confirmação das mortes foi feita no dia 13, depois que a FAB localizou os corpos. As vítimas só foram retiradas da mata um dia depois, por conta da dificuldade de acesso na região.

Segundo a Cenipa, a investigação do acidente que envolveu a aeronave PU-MMT está em andamento. A equipe do Seripa deslocou-se para o local da ocorrência no dia 13 de dezembro, para realizar a primeira fase da investigação do caso.

Conforme o Cenipa, foi feita a coleta de evidências e levantamento de dados. Os investigadores fotografaram cenas, retiraram partes da aeronave para análise, ouviram relatos de testemunhas e reuniram documentos.
“O objetivo da investigação realizada pelo Cenipa é prevenir que novos acidentes com características semelhantes ocorram”, consta trecho da nota enviada ao G1.

De acordo com o órgão, ainda não há prazo estipulado para a conclusão da investigação, no entanto, o Cenipa espera concluir no menor prazo possível.
Desaparecimento e acidente

A família tinha decolado em uma aeronave de Colniza com destino a Juara. Leandro fez o último contato às 10h30 (horário de Mato Grosso) do dia 9. Ele disse à família que estava sobrevoando Juruena e estava a 40 minutos de Juara.
No contato, ele pediu que os parentes esperassem por eles no aeroporto de Juara. Conforme a família, Leandro tinha o costume de fazer esse trajeto havia quatro anos.

As buscas pela FAB começaram no dia seguinte ao desaparecimento da aeronave. Dois aviões sobrevoaram a área de mata fechada até que os destroços foram encontrados dois dias depois do desaparecimento. Um dia depois, os militares desceram e fizeram as buscas por terra. A equipe de resgate chegou aos destroços depois de percorrer um trecho da mata fechada e encontrou a família morta no local.

Segundo a FAB, alguns fatores dificultam a retirada dos corpos do local: a região é de mata fechada com presença de nuvens baixas, o que atrapalha a visibilidade.

Os corpos da família foram sepultados no dia 15 de dezembro no cemitério municipal de Juara.

Jornalista Renato Pantanal

Jornalista e redator na Empresa O Pantanal OnLine, sob o número 0002048/MT, em 21/08/2014, conforme processo nº 46210.001548/2014-14

You May Also Like

Qual é a sua Opinião?